A Fundação Ciência e Desenvolvimento (FCD) foi extinta e encontra-se em processo de liquidação, pelo que este site se encontra encerrado.

“UMA NOITE PARA ESQUECER” AS ESCOLHAS POÉTICAS DE FERNANDO ALVIM

Uma noite para nos surpreendermos e deliciarmos com as escolhas poéticas de Fernando Alvim, à mistura com alguns textos de sua autoria. A sessão, intitulada “ Uma noite para esquecer”, realiza-se no dia 19 de Abril, às 22h00, no Auditório do TCA, integrada no ciclo poético “Quintas de Leitura”, promovido pela Câmara Municipal do Porto, através da Fundação Ciência e Desenvolvimento.

Muitos convidados ajudarão à festa, nesta passagem de Alvim pelas “Quintas de Leitura”, que se deseja inesquecível.

As leituras serão da responsabilidade do próprio Alvim, acolitado por Isaque Ferreira e pela sensual Rute Miranda. Darão voz e alma a poetas como Miguel-Manso, Adília Lopes, Pedro Mexia, Jorge Sousa Braga, Mário Henrique Leiria, Mário Cesariny, António Botto, Vitorino Nemésio, Mário de Sá-Carneiro e Alexandre O´Neill, entre muitos outros. Charles Sangnoir, ao piano, pontuará algumas destas leituras.

O momento de performance - “Dança Ricercata”-, interpretado por Joana Gama, é assinado pela coreógrafa Tânia Carvalho, que também ela nos irá surpreender num segundo momento de performance. Lembremos que Tânia Carvalho foi recentemente premiada na Gala da Sociedade Portuguesa de Autores.

A sessão contará ainda com a participação especial de Manuel João Vieira que cantará e lerá textos do seu novíssimo livro “Portugal Alcatifado – canções anormais”. Portugal alcatifado bebe vinho e canta o fado:

“Temos táxis e hotéis
Temos pontes e bordéis
Temos ceguinhos e trutas
Bolachinhas ararutas”
(…)

Fica para a segunda parte a tão esperada atuação de Samuel Úria. Estão prometidos os temas “Teimoso” e “Não arrastes o teu caixão”.

Enquanto a sessão vai decorrendo, o fotógrafo Carlos Ramos mostrar-nos-á Alvim em atitudes comprometedoras. Depois disto, nunca Alvim chegará a preparador físico do Alverca. Enfim, a noite promete. Um espetáculo para argonautas maiores de 18 anos, pois claro.

Bilhetes a pensar na crise: 11,00 Euros e 7,50 Euros.

Abril 2012